Hidurbe

Árvores ajudam a atenuar problemas respiratórios em crianças

07/01/2021

É sabido que os espaços verdes contribuem para uma melhor saúde dos cidadãos. O Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto realizou um estudo que avaliou o impacto positivo da existência de árvores nas proximidades de 20 escolas primárias da cidade do Porto, verificando a diminuição de níveis de óxido nítrico.

O objetivo do estudo foi perceber se a densidade e tipo de árvores junto das escolas afeta a inflamação das vias aéreas das crianças. Deste modo e de acordo com o número e tipo de árvores a uma distância de 500 metros dessas escolas, os investigadores avaliaram a função pulmonar e o nível de inflamação das vias aéreas de um universo de 845 crianças. Refira-se que as árvores presentes no estudo foram coníferas (ex: pinheiros) e de folha larga (ex: plátanos) e o marcador utilizado para a avaliação foi o óxido nítrico exalado pelas crianças.

As conclusões deste estudo apontam para uma diminuição da inflamação das vias aéreas por crianças que estudam em escolas com maior densidade de árvores de folha larga ou coníferas, na proximidade, em consequência de exalarem menor quantidade de óxido nítrico.

Estes efeitos benéficos da existência de árvores junto às escolas refletem-se, na opinião dos autores, quer em crianças asmáticas, como em crianças saudáveis.

A Hidurbe contribui ativamente para que as cidades possam ser mais verdes, tendo em vista a melhoria da qualidade de vida e do ar que respiramos. 

Saiba mais sobre este estudo aqui.